domingo, 6 de julho de 2014

Jardim de Inverno

"Não, não é meu: é de outro esse machucado. Eu nunca o teria suportado. Então pegue o que aconteceu, esconda e mantenha enterrado. Afaste a luz... Noite." - Anna Akmatova

No início do ano havia me comprometido em retomar minha leitura com mais assiduidade , lendo um livro por mês... certo que não aconteceu, mas consegui ler um pouco e havia no período de Janeiro e Fevereiro/2014 conseguido comprar e ler o romance Jardim de Inverno.

Gosto quando entro em uma livraria e esqueço um pouco os temas habituais de auto-ajuda, gastronomia e científicos para a faculdade... uma leitura que me distrai, que me faça refletir sobre outros assuntos, então eu não escolho o livro, mas deixo que ele me escolha. Assim foi com o Jardim de Inverno.

Logo que olhei para ele e li seu prefácio, me senti atraída. Havia algo nele que eu precisa sentir. 

Apesar de não ter passado, ainda, pela experiência da maternidade. Ele me colocou uma visão de filha mais compreensível. E em uma fase que eu estava sensível e ... não sei explicar em palavras - vamos passar esse parágrafo. 

"Não sabemos como dizer adeus: vagamos, ombro a ombro. O sol já está se pondo; você é temperamental. Eu sou sua sombra." - Anna Akhmatova

Então, minha visão do livro foi que cada pai e mãe procura fazer o melhor para seus filhos. Pode não ser o certo, pode não ser a educação convencional, mas preciso acreditar que no fundo de seus corações seja o que estão querendo de melhor. Abrindo mão de suas vontades e colocando o (a) filho (a) em primeiro lugar. Dando realmente sua vida para salvar a dele (a).

Filhos (as) muitas vezes não compreendem os pais e costumam achar que os pais dos amigos são sempre os melhores... hoje eu sinto saudades do meu pai (que regressou recentemente para a pátria espiritual) e penso em tudo o que ele abriu mão de fazer por ele, para poder fazer por mim. Um pai maravilhoso e quem eu chamo de meu herói!

O livro conta a história de uma família que passa pelo período de guerra na Europa e conta sobre uma mulher, guerreira que em meio a situação de seu país vê seus sonhos de menina e adolescente serem perdidos... que necessita crescer e se tornar mulher, mãe e filha dedicada. 

"Não, não é meu: é de outro esse machucado. Eu nunca o teria suportado. Então pegue o que aconteceu, esconda e mantenha enterrado. Afaste a luz... Noite." - Anna Akhmatova

Este livro sairá de minha biblioteca para formar a de outra pessoa e fazer com que ela possa viajar através de suas páginas...

Boa Leitura

Nenhum comentário:

Postar um comentário