sábado, 18 de agosto de 2012

Ingredientes que realçam o sabor - parte IV

Alho (Allium sativum)

Originário Silícia ou da Ásia Ocidental, o alho é utilizado há mais de 5.000 anos pelos hindus, árabes e egípcios. Carinhosamente apelidado de Stinking Rose pelos ingleses, que significa rosa mal cheirosa, é utilizado desde a antiguidade como medicamento. Na Grécia Antiga, por exemplo, era empregado no tratamento de doenças pulmonares e intestinais.

Muito versátil na culinária, pode ser usado das mais diversas formas: cru, refogado, picado, em rodelas, esmagado ou assado, para temperar molhos, arroz, refogados e assados. Os portugueses, em particular, usam o tempero com generosidade em quase todos os pratos da sua gastronomia.

Pesquisas recentes identificaram no alho diversas propriedades terapêuticas: além de ser um antimicrobiano, exerce ação anticoagulante, anti-inflamatório e antioxidante, e fortalece o sistema imunológico.

Dicas: 

  1. Armazene dentes de alho descascados em um bom azeite de oliva. Assim eles não ressecam e o azeite ganha um sabor especial.
  2. Amasse os dentes de alho com sal e conserve na geladeira, em um recipiente bem fechado. Quando você precisar ele já estará pronto.
  3. Antes de usar, coloque os dentes de alho de molho em água fria durante 10 minutos. As casquinhas se soltaram facilmente e você não ficará com cheiro nas mãos.
  4. Para minimizar o residual que ele deixa na boca, chupe um ou dois cravos-da-índia ou tome um copo de leite.
Cebolinha (Allium fistulosum)

Originária do Oriente, a cebolinha é conhecida há mais de 4.000 anos. Era chamada pelos chineses de "a pérola entre as verduras", por causa de seu perfume e propriedades nutricionais e terapêuticas. Veio para o Ocidente através de Marco Polo.

Seu sabor, muito parecido com o da cebola, porém mais suave, combina com várias receitas. Normalmente picada em pequenos anéis, é muito usada em omeletes, molho vinagrete, molhos à base de creme de leite para peixes, saladas e sopas. Ótima também no preparo de patês de ricota ou queijo cremoso.

Suas folhas verdes e roliças, compostas por sais minerais, vitamina A, cálcio, fósforo, niacina (estimulante de apetite), fazem dela uma erva muito nutritiva. Considerada um digestivo eficiente, ajuda também no combate de gripes e resfriados.

Dicas:

- A cebolinha fresca resiste por mais tempo se for guardada na geladeira, em um recipiente fechado. Se preferir a versão seca, guarde-a bem fechada e longe da umidade.
- você também pode picar a erva e congelar em porções individuais, protegidas por plástico-filme.

Fonte: Sadia

Nenhum comentário:

Postar um comentário